sexta-feira, 15 de outubro de 2010



JARDINEIRO CORCUNDA

vazio que abunda
fazer que desnuda
um calor um amar
um parir um não-ser
sonhos que fecundam

Cristina

Nenhum comentário:

Postar um comentário